Ultra Palanfrório

Que me falhem as palavras,
que delas eu tenho medo.
Porque me entregam de mãos ao vento,
que saem de mim de imediato,
e no ato subitâneo me remetem ao arrependimento
por minha pressa, implicação.

Desfaço-me então delas,
porque são traiçoeiras, amargas, impunes.
Porque transformam o florescer no falecer,
se estes forem meus intuitos.

Porque de mau uso ou de bom grado,
impingem a mente atônita,
consentem a um falso entendimento.

Esta mente fraca, mundana, fácil
se adequa à palavra nova,
que de nova, torna-se pompa.
De pomposa, de valia grande.

Ah! As palavras!
Estas minhas tão supérfluas…
E que sentido há no seu uso,
se não para próprio benefício?

São por isso inventadas,
em uma vomitação de conteúdo
que de fato, e de falhas,
figuram uma projeção de pensamentos
 impeditivos de representação idêntica.

De fato, minhas palavras falham, eu falho.
Minhas palavras faltam,
e eu tomo rumo ao silêncio.

Faço-me então do silêncio.
E tudo me falta.

Então são as palavras que clamo.
E no erro, as uso.
Porque disso me faço.

Palavriando, só me faço palavriando.

Álvaro Gomes

Esse post foi publicado em Devaneios.. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Ultra Palanfrório

  1. Giovani disse:

    Ótimo texto, mas quando notei um post novo comecei a ler na esperança de que fosse escrito por ti. Seus textos são excelentes, escreva mais. Sem auto crítica absurda, as baboseiras medíocres do meu blog te agradam. Quero mais desta expressividade criativa que nos inspira.

  2. Giovani disse:

    HAHA, não sabia ser um pseudônimo, na verdade, minha confusão apareceu por causa do depudado, pelo PCdoB se não me engane, Álvaro Gomes hehe, perdão. Gostei disso, vc escreve de maneira tão dispare, nunca consegui fazer isso, meus textos são sempre facilmente atribuídos à minha pessoa. Não sei porque. Por que você acha?

  3. Giovani disse:

    (e faz algum sentido 2 pessoas que não se conhecem dialogando sobre os seus respectivos textos?)

    Se você me conhecesse pessoalmente talvez entenderia o padrão dos meus textos. Sou uma inconstante, um boêmio, infeliz, desacreditado, estapafúrdio e às vezes alegre. Faz mais sentido agora? à propósito, quando ligo o computador, vou nos meus favoritos e visito seu blog, já faz parte da rotina xD

  4. dani disse:

    Ah Máhzinha! >.< tá chegando o seu niver!
    estou morrendo de saudades e vc não tem atualizado muito aqui…
    Como tá a facul? Com certeza deve ser a melhor da sala😀
    meu orgúio! Aguarde minhas smss!
    Beijos querida ;*

  5. dani disse:

    Você também está nos meus favoritos xD
    (lendo os comentários alheios, coisa feia…)
    beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s